Então, falando em Java…

Ontem aconteceu a terceira edição do já tradicional e indispensável evento Falando em Java, organizado pela Caelum em São Paulo.

O evento, como tudo que a Caelum faz, foi muito bem organizado, num excelente espaço, com ótimos coffebreaks (eu perdi o do almoço, porque fui comer comida chinesa no Hong He. #fail) e boas pessoas. Afinal de contas, como disse o Sério Lopes e o Fábio Kung na abertura do evento, a Caelum são as pessoas.

O que achei das apresentações?

As duas apresentações do Jim Webber foram fantásticas, mostrando uma visão bem realista de SOA, ESB e outras buzzworlds do momento, e dando uma boa luz no caminho dos serviços baseados na Web, REST e microformatos. Com certeza foram palestras que me fizeram reafirmar uma antiga crença: Você aprende muito com seus erros; e mudar de opinião porque aprendeu um pouco mais sobre algo, não é demerido nenhum, muito pelo contrário, é sinal de amadurecimento. O Jim é um exemplo disso.

Só tenho uma coisa a acrescentar, Jim: Quem mata gatinhos pequeninos quando alguém usa URL em lugar de URI, ou faz de um ESB um grande espaguete digno de festa do Bexiga, é o diabo, não Deus. Anote isso ai pra sua próxima aprensentação. :)

A palestra do Guilherme Silveira junto com o Felipe Sabella teve uma ótima dinâmica, muito bem entrosada e com conteúdo homeopaticamente dosado. Nota 10. Mas infelizmente, nem todas as duplas tiveram o mesmo entrosamento, o que em alguns momentos acabou prejudicando bastante a mensagem das apresentações. Uma pela.

Destaque para o Paulo Silveira que, como sempre, não deixou a peteca cair e salvou a palestra; para o Ricardo Nakamura, que cativou a galera de primeira com sua revelação de que dorme com o pijama do Jaspion; e para o Kung que sempre tira uma carta ou duas sinistraças da manga.

O Sérgio e o Guilherme Moreira, no entanto, a pesar de dominarem o assunto que apresentaram, me deixaram um tanto decepcionado, porque a palestra não me pareceu muito condizente com o tema proposto. Por outro lado, devem ter feito vibrar os hibernate buys.

E claro, hehehe, eu não podia deixar de citar o mico o imprevisto do cluster com JBoss não funcionar na apresentação deles. Não por culpa do JBoss, é lógico, porque todos sabemos que há várias empresas mundo afora que rodam JBoss em cluster.

Eu mesmo fui um dos que entrou na zueira, mesmo não tendo nada contra o JBoss. Muito pelo contrário, é um dos meus preferidos – talvez por ainda não ter tentado colocá-lo em cluster. rsrs

Fica aqui minha remissão. I’m sorry!

Ponto positivo também pras Caelets, muito discretas e distintas, bem distantes da vulgaridade que vemos em muitos eventos por ai. Gostei do bom senso.

Ah! Tem também uma novidade que vale a pena citar: Logo mais teremos o livro da Caelum de Arquitetura e Design de Software à luz da Plataforma Java, com prefácio do gujeiro velho de guerra, Phillip Calçado. Se não me engano, o lançamento será em novembro.

Bem, no mais, é isso. Se você quiser uma cobertura mais completa sobre o evento, dê uma lida nas minhas tuitadas. Eu ralei pra caramba pra tuitar o evento interinho, não vou digitar tudo outra vez. Dá uma forcinha, vai. Dá uma olhada lida lá. :)

Até a próxima!

{ 1 comment to read ... please submit second! }

{ 1 Pingbacks/Trackbacks }

  1. Falando em Java 2009: eu fui! | blog.caelum.com.br

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>